sábado, 24 de novembro de 2012

O coração está selado...

Se eu não te tivesse conhecido talvez tudo o que crio com as palavras, tudo o que anseio realizar, seja sem ti, seja ao teu lado, têm sempre um significado ao qual ainda não consegui dar uma explicação. São tudo coisas que tu vezes e vezes sem conta me destes sem te aperceberes, pequenas coisas que filtro vindo de ti. E eu sei que tenho um demónio dentro de mim. Um alguém que me dá perversidades capazes de destruir a nossa relação. Mesmo que assim seja, já mais poderei eu agradecer, seja com palavras ou gestos tudo aquilo que tens feito por mim. Tudo aquilo que deste de ti, para que eu simplesmente ficasse bem, com este sorriso que me rasga o rosto. Tudo para que o demónio fosse de uma só vez embora deste meu corpo que tu tornaste tão teu.

O coração está selado. Esse será para sempre teu. Não vejo outro ninguém que possa fazer tanto como tu, minha rainha. Levanta-te para que me ajoelhe diante de ti para me dares a permissão de continuar a acarinhar o coração da cor da cereja. Para te encher de mimos, sorrisos e razões de viver.

Encontra mais textos meus aqui.

2 comentários:

deixa tu também letras soltas no caminho