quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Estórias irreais.

Nunca escrevi algo que não fosse real. Nunca consegui incorporar personagens que não me tivessem já passado na pele. Mas ontem à noite, pela primeira vez, consegui viver algo que não vivi. Consegui ser quem nunca tinha sido, ao escrever, vivi e senti personagens fictícias, que eu própria criei. Ontem, ao contrário de sempre, escrevi uma história que ainda não foi ditada. E para meu espanto, integrei-me nela. Sentia-a como se fosse a minha. É a isto que eu chamo evoluir no que sou e no que faço. E estou contente com isto!

16 comentários:

  1. Fico contente por ti :$ isso é muito bom!

    ResponderEliminar
  2. assim deixas-me com vontade de ler a tal estória!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dia, envio-te os livros que escrevo e nunca acabo.. esta estória faz parte do novo :)

      Eliminar
    2. eu estava com esperança que essa frase acabasse em "hoje é o dia!"

      Eliminar
    3. Nãããã :b Com calma Luís Nuno, com calma ;)

      Eliminar
  3. passa no meu blog e vê se me consegues ajudar. obrigado!

    ResponderEliminar
  4. É muito bom quando isso acontece. Fico à espera de ler o que escreveste :)

    ResponderEliminar
  5. minha querida, contacta-me através do facebook que eu não quero te-lo numa publicação publica por varios motivos. bjinhos grandes
    * https://www.facebook.com/maria.ines941 *

    ResponderEliminar

deixa tu também letras soltas no caminho