sábado, 19 de março de 2011

Intrigam-me os pensamentos, as motivações e as expectativas de cada um dos detentores dos corpos sedentos de prazer que passam pelos meus lençóis na tentativa de se satisfazerem carnalmente. Não me consigo abstrair do que sentem de cada vez que pensam conseguir possuir o mais profundo de mim, de cada vez que em poucos gestos atingem o que para eles é um apogeu de sensações e para mim é só a satisfação de mais uma necessidade inerente a pobre raça humana. Tento ser eu a penetrar-lhes a alma, deles que para mim não passam de meros prostitutos gratuitos, e de forma brusca tento entender o que lhes dizem as sinapses, se não é mais do que o roçar de dois corpos na busca incessante de prazer ou se os gemidos que lhes saem da boca querem dizer mais do que isso. Não me canso de procurar a resposta, é isto a celebração de algo ou apenas o atingir de um simples orgasmo?

4 comentários:

  1. se o fizerem só por fazer é a celebração de um ganho na auto-estima, um pouco incompreensível!
    se o fizerem porque verdadeiramente te querem, é não mais que a celebração do amor!

    ResponderEliminar

deixa tu também letras soltas no caminho