domingo, 29 de novembro de 2009

Sangue-suga.

E então ficas especado a olhar para mim tipo sangue-suga. Primeiro decides roubar-me o meu corpo; ficas colado à minha pele e arrancas-me todos os pedaços de amor que tinha para te dar. Depois continuas com as tuas falinhas mansas até que acabo por me perder nas tuas teias. Não fiques à espera que eu acredite em princípes encantados, e que muito menos vá atrás de ti. Acorda! A branca de neve não existe.

8 comentários:

  1. Diferente... Pelo menos não te deixas levar pelo falso príncipe encantado.
    Gostei (:

    ResponderEliminar
  2. «Não fiques à espera que eu acredite em princípes encantados, e que muito menos vá atrás de ti»

    deixei-me disso há pouco tempo.
    ainda bem
    poupei lagumas desilusões

    Bom texto

    ResponderEliminar
  3. só mostras a tua força.
    caso para dizer, és grande x)

    ResponderEliminar
  4. Cada vez mais adoro vir cá ler o que escreves.
    Parece que adivinhas o que estamos a sentir e quando leio os teus posts sinto-me mais "leve".
    Beijinho*
    Jane

    P.S.: Escrevi um comentar no teu outro blogue "O mundo em perspectiva".

    ResponderEliminar
  5. adorei o texto =)

    mas eu acredito em príncipes e princesas que vivm felizes para sempre: conheço a minha =)

    ResponderEliminar
  6. cada um vive a sua história de contos de fadas. nem todos vivem felizes para sempre. mas cada conto tem a seu moral!

    gostei *

    ResponderEliminar

deixa tu também letras soltas no caminho