segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

blame it on Nuno,

Tudo passa à minha frente
Tudo passa de repente
Tudo aquilo com que sonhei
Tudo aquilo com que vou sonhar
Tudo passa tão depressa
Tudo impossível de agarrar
E então tudo passa
Passa tudo então
E eu estico o braço
Tento agarrar o que é do meu coração
Mas tudo passa
E eu não!

(maio 12, 2006)

4 comentários:

deixa tu também letras soltas no caminho