domingo, 3 de abril de 2011



Se quando morrermos vemos a nossa vida a passar-nos à frente em estilo de filme no modo rápido, eu tenho a certeza que não vou querer ter espelhada na retina nenhuma imagem de algo que não me desperte verdadeiro amor.. Parei de jogar pelo seguro, agora jogo pela adrenalina do não saber, apenas amar.

10 comentários:

  1. Eu continuo a preferir ir devagar e só acelerar a fundo em algumas curvas!...

    Mas sim excelente pensamento, e execlente texto!

    ResponderEliminar
  2. obrigada querida , adorei o post, vou seguir (:

    ResponderEliminar
  3. sente, vive e curte! ;)

    Vai a Paris e vais ver a emoção!

    ResponderEliminar

deixa tu também letras soltas no caminho