domingo, 8 de agosto de 2010

'Estória' de cordel


Era uma vez, uma mulher à beira mar acorrentada.
Vocês sabem, não é mesmo acorrentada, mas presa a uma promessa, presa a alguém...
Então todos os dias ela se levantava e, junto a um barco que a praia enfeitava, o seu terço de contas rezava.
Caracóis longos voando ao sabor da brisa, bailando com a maresia. O seu pequeno corpo para ali ia, todos os dias, quer o tempo carpa ou sorria.
Ela, uma mulher de pele curtida pelo sol, de singela altura e saia pelos largos e morenos tornozelos, acompanha aquele barquito de madeira na espera pelo novo amanhã que cada novo dia, cada nova onda, cada nova maré promete...
Acabam-se as contas, suas mãos estão agora prontas para mais um dia a lutar.

Borrega

Créditos:
24/05/2010@enee
Imagem: daqui

4 comentários:

  1. gostei muito do pormenor de teres colocado estória no título x)

    ResponderEliminar
  2. simply beautiful (:

    (e estou com a nés, adoro a palavra estória usada no contexto correcto!)

    ResponderEliminar

deixa tu também letras soltas no caminho